sábado, 4 de fevereiro de 2017

FANZINE - Projeto Leitura e Produção de texto jornalístico

1. Dados Gerais
FANZINE – INGLÊS EU APRENDO FAZENDO

Produto final: Revista Digital autoral
Duração: 1 trimestre – 1 aula por semana  
Professor: Raquel Donegá de Oliveira – Conversação – Língua Inglesa

2. Objetivos
Gerais
  • Melhorar a comunicação nas ações educativas, integrando diferentes conteúdos, gêneros e formas de aprendizagem;
  • Valorizar o conhecimento linguístico e o acesso à informação através da leitura de jornais, revistas e textos informativos;
  • Favorecer a construção da identidade escolar, fortalecida pela autoestima individual a ser desenvolvida pela melhoria do coeficiente intelectual;
  • Desenvolver capacidade de produzir textos autorais a partir das leituras realizadas.

Específicos
  • Estimular a leitura de textos de diferentes gêneros em língua inglesa e em diversos canais de informação, fortalecendo sua autoestima linguística e ampliando gradativamente suas possibilidades de comunicação e interação social;
  • Reconhecer diferentes intenções comunicativas e avançar no seu processo de construção de significados, enriquecendo cada vez mais sua capacidade expressiva;
  • Manifestar opiniões e preferências pessoais de forma adequada e autônoma, respeitando a opinião de outros autores;
  • Utilizar a internet para acessar informações da atualidade;
  • Produzir textos autorais em língua inglesa com base em leituras;
  • Utilizar-se dos recursos digitais, tais como computador, celular, aplicativos e programas para produzir conteúdo autoral.
3. Justificativa
Recebemos alunos cujos hábitos de estudo, leitura e aprendizagem estão em transformação devido à mudança de ciclo. O aluno precisa passar por uma adaptação, se tornando cada vez mais responsável pelos seus processos de aprendizagem e pelo acesso à informação que recebe, que transmite e com a qual dialoga e também pelos textos que produz.
De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN’s), a leitura e escrita, juntamente com outras linguagens é extremamente necessária para o processo de ampliação e consolidação do conhecimento, podendo contribuir na valorização da diversidade de ideias, culturas e formas de expressão. Nesse sentido, favorecer o acesso à essas informações deve ser uma ferramenta para que o aluno possa produzir de forma consciente e consistente, como sujeito crítico, engajado e comprometido com as culturas contemporâneas e a História que está se construindo.
Acreditamos que seja necessário agregar o acesso à informação na mídia ao processo de ensino-aprendizagem de forma significativa, uma vez que a educação para a comunicação deve promover o uso consciente dos recursos midiáticos em todos os ambientes. Outrossim, esse processo facilita o acesso às práticas sociais significativas de uso da linguagem e possibilita uma abordagem interdisciplinar.
Assim, este projeto atende ao que propõem as diretrizes norteadoras da educação fundamental contidas na Lei no. 10.172/01, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e nas Diretrizes Curriculares para o ensino fundamental, propõe-se uma abordagem que valorize o paradigma curricular que possibilita a interdisciplinaridade, abre novas perspectivas ao desenvolvimento de habilidades para dominar esse novo mundo que se desenha.

4. Metodologia

No desenvolvimento desse projeto é fundamental que o aluno tenha real interesse pelo tema desenvolvido pelo seu grupo de trabalho, de forma que parcerias devem ser feitas de acordo com o tema, e não apenas pelas compatibilidades de personalidade. É preciso que cada aluno investigue o mundo que já conhece, ampliando suas pesquisas para conteúdo em língua inglesa e se tornando capaz de selecionar conteúdos que favorecerão a produção de textos autorais.

As atividades são realizadas a partir da leitura crítica e seletiva de textos em língua inglesa divulgados nas mídias. Estes textos orientarão a produção de textos coletivos a serem organizados de acordo com os gêneros que compõem uma revista.

Atividade 1 -
Apresentação do projeto com explicação sobre a metodologia de pesquisa e produção dos textos autorais.

Atividade 2
            Discussão de temas preferidos por cada um e organização prévia dos grupos de acordo com preferência, o professor pode orientar pesquisas de acordo com preferências pouco definidas. Nessa fase é essencial que os alunos dialoguem sobre suas preferências e se ajustem a um grupo! Os grupos podem ser de 2 a 8 alunos, variando a partir disso a quantidade de gêneros e páginas a serem produzidas.

Atividade 3
            Preenchimento do projeto a partir do modelo a seguir, as frases em frente ao termo são utilizadas para nortear a produção do projeto.


Projeto – Fanzine Pages

Título (nome da página ou matéria) – Sejam criativos e anotem todas as possibilidades
Resumo – Sobre o que vai falar o trabalho, até 4 linhas digitadas
Materiais utilizados – Precisam de máquina fotográfica? Dicionário? Computador? Etc.
Procedimento de montagem – Qual o passo a passo para o trabalho ficar pronto?
Outras informações: gráficos, matérias de jornal e revista, imagens
Proposta: O que quer com o trabalho? (Informar, divertir, discutir, fazer pensar?)
Hipótese: Como acham que ficará a página?
Pesquisa: (bibliografia) – Liste sites que conheça sobre o assunto ou outros materiais (lembre-se de que esta parte precisa ser sempre alimentada e revista para não corrermos risco de plágio)
Colaboradores: Que outras pessoas podem ajudar? Quem são elas e como farão isso?

Atividade 4
Pesquisas na internet – em inglês (os alunos podem acessar o GoogleTradutor para realizar leituras, mas não para fazer tradução português-inglês, apenas o contrário)
            Leitura atenta com seleção de conteúdos importantes
           
Atividade 5
            Organização dos gêneros que compõem cada página
            Ex:      Tema: Música
                        Gêneros: Biografia de cantores, História do nome das bandas, Letras de música, fotografias, Top 10 de músicas, lista de álbuns, opinião...

Atividades 6
            Produção de textos de acordo com cada gênero – devem ser todos organizados em páginas do Word.

Atividade 7
            Correção dos textos e adequação aos gêneros, com apontamentos sobre melhorias necessárias, alunos com inglês avançado devem colaborar com outros grupos.

Atividade 8
            Organização da página da revista no Publisher – Esta página deve ser orientada pelo professor, especialmente em relação à estética, o professor pode por exemplo mostrar revistas do mesmo gênero ou com assuntos correlatos orientando formatações adequadas ao gênero Revista.

Atividade 9
            Inserção dos gêneros na página. Deve-se ficar atento à todos os apontamentos de bibliografia.

Atividade 10
            Avaliação formal por meio da revisão do projeto.

5. Avaliação
·         Processual
Instrumentos de avaliação:
1.    Qualidade dos textos e autoria
2.    Efetiva participação no projeto
3.    Roda de conversa sobre os temas propostos
4.    Autoavaliação
A autoavaliação ocorrerá a partir dos dados do Projeto que deverão ser revistos e modificados de acordo com a necessidade. Após a atividade concluída, devem inserir outros dois tópicos, a saber:
Resultados e avaliação: Confirmaram as hipóteses? O que descobriram?

Conclusão: (devem utilizar esse espaço para apresentar o que aprenderam a partir dos resultados finais e ainda para trazer uma sugestão ou uma advertência).


6. Divulgação
A revista será publicada em versão digital, no site www.issuu.com – podendo ser acessada de qualquer computador ou smartphone.
Todos os direitos autorais serão garantidos pela proteção CreativeCommons.


7. Modelos de Arquivos .PUB

Acesse ao link abaixo - Caso necessite, pode me enviar um email queldonega@gmail.com

https://drive.google.com/drive/folders/0B1T5IJkQaJYYeE1Sd2FOQ3JTY2M?usp=sharing



Se quiser conhecer a publicação digital do Fanzine produzido pelos alunos do Sesi Macaé:


terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Avaliação Diagnóstica - Atividade de sondagem de leitura e escrita

O começo do ano letivo é sempre uma roleta russa? Não deveria...

Na verdade, o correto é não sair atirando pra todos os lados, com uma atividade de avaliação diagnóstica fica bem mais fácil atirar e acertar em todos os seus alvos!

Vou compartilhar os texto que selecionei este ano para aplicar nas minhas turmas de 1º ano (EM), caso queiram as respostas esperadas me enviem um e-mail (queldonega@gmail.com) que eu respondo com elas e as atividades no word, caso queira...

ESFERA CIENTÍFICA

Mais uma do zika
Fiocruz confirma presença de vírus ativo em amostras de urina e saliva de pacientes. Ainda não se pode afirmar, no entanto, se o contato com esses fluidos poderia transmitir a infecção.
Por: Catarina Chagas
Publicado em 05/02/2016 | Atualizado em 05/02/2016 - http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2016/02/mais-uma-do-zika
Cientistas detectaram, em amostras de saliva e urina de pacientes, a presença do vírus zika em sua forma ativa, isto é, ainda capaz de se multiplicar. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (5/2) em uma coletiva de imprensa na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), onde a descoberta foi realizada. Até agora, já se sabia que era possível encontrar fragmentos do material genético do zika nesses fluidos corporais. No entanto, esta foi a primeira vez que se verificou a multiplicação do vírus em culturas de células tratadas com o material extraído das amostras de saliva e urina de pacientes. “É uma evidência mais robusta”, enfatizou o presidente da instituição, Paulo Gadelha. A descoberta aumenta os rumores sobre a possibilidade de transmissão da doença pelo contato com os fluidos – uma hipótese ainda sem comprovação científica.
Em janeiro deste ano, a equipe do Laboratório de Biologia Molecular de Flavivírus da Fiocruz, sob a liderança da virologista Myrna Bonaldo, iniciou uma pesquisa que consistia em isolar, de amostras coletadas enquanto os pacientes apresentavam sintomas da doença – como exantema –, o material genético do zika, para, em seguida, colocá-lo em contato com células Vero, comumente utilizadas em estudos deste tipo de vírus – que inclui, por exemplo, dengue e febre amarela, entre outros. O passo seguinte era observar, diariamente, se o zika se multiplicava ali. “Observamos isto primeiro em uma amostra de urina e, depois, em amostras de urina e saliva de um mesmo paciente”, contou Bonaldo. (...)
Ainda não se sabe quanto tempo os cientistas levarão para testar a possibilidade de transmissão do zika por urina ou saliva, mas os protocolos para essas pesquisas já estão sendo desenvolvidos. É um desafio muito grande, no entanto, fazer isso em um país como o Brasil, onde o mosquito Aedes aegypti – vetor comprovado da doença – está disseminado por toda parte. Nos Estados Unidos, em uma região onde o mosquito não está presente, uma pessoa se infectou com zika após contato sexual com outra, previamente infectada, o que demonstrou a possibilidade de transmissão sexual.
(...) Até que se comprove ou refute a hipótese da transmissão do zika por contato com urina ou saliva contaminadas, há apenas uma recomendação de cautela para as gestantes, um grupo particularmente sensível aos efeitos mais devastadores da doença. A própria Fiocruz já mostrou que o vírus é capaz de atravessar a placenta e, em novembro passado, o Ministério da Saúde declarou ter comprovado a relação entre a infecção por zika e o desenvolvimento de microcefalia nos bebês. “[Diante da possibilidade de novas vias de transmissão], aconselhamos as gestantes a evitarem, por exemplo, aglomerações de pessoas, onde seria fácil se contaminar por saliva”, disse Gadelha. Em bom e velho português: pelo sim, pelo não, não custa se precaver. Vale ressaltar, porém, que, por enquanto, a principal estratégia de contenção do vírus zika continua sendo o controle do A. aegypti. “O vetor é o grande transmissor do zika”, afirmou Gadelha
1.       Quais são os fluidos em que o zika vírus se apresenta de forma ativa?
2.       Por que a presença nesses fluidos pode representar um risco?
3.       Qual é a dificuldade apresentada diante do tamanho do país?
4.       Diante dos riscos apresentados pelo Zika vírus, você acredita que podemos ter uma perspectiva positiva diante do seu combate? Justifique.

ESFERA JORNALÍSTICA

SÍRIO LIGADO A MILÍCIAS CURDAS REALIZOU ATENTADO EM ANCARA, DIZ PREMIÊ TURCO
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/02/1740653-sirio-ligado-a-milicias-curdas-realizou-atentado-em-ancara-diz-premie-turco.shtml
Mustafa Kaya - 17.fev.2016/Xinhua
18/02/2016  08h16
O primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, disse nesta quinta-feira (18) que um homem de nacionalidade síria ligado a milícias curdas é o autor do atentado que matou ao menos 28 pessoas e deixou mais de 60 feridas na quarta-feira em Ancara, capital turca.
O premiê prometeu retaliações contra essas milícias.
Falando a repórteres durante uma visita ao chefe do Estado-Maior da Turquia, Davutoglu disse que o homem sírio foi identificado como Sahih Neccar e fez o ataque em cooperação com um grupo rebelde curdo da Turquia.
Autoridades turcas informaram que detiveram nove pessoas que podem ter conexão com o ataque e estavam tentando identificar outras.
Militares da Turquia disseram que, algumas horas após o ataque da quarta-feira, jatos do país realizaram ataques contra posições de rebeldes curdos no norte do Iraque.
"Com certeza o ataque foi realizado por membros da organização terrorista separatista, juntamente com um membro do YPG [milícia curda chamada Unidades de Proteção às Pessoas] que se infiltrou na Turquia vindo da Síria", disse Davutoglu, referindo-se ao PKK.
Até a manhã desta quinta-feira, o ataque, que matou civis e militares, não havia sido reivindicado por nenhum grupo, mas as suspeitas recaem sobre o PKK (O Partido dos Trabalhadores do Curdistão - de Parti Karkerani Kurdistan pelo original em curdo *nota do professor) e a milícia radical Estado Islâmico.
O líder do principal grupo curdo sírio, Salih Muslim, negou que seu grupo esteja por trás do ataque em Ancara e advertiu a Turquia sobre qualquer ação em território sírio.
Nesta quinta, fontes de segurança informaram que ao menos seis soldados turcos morreram em um ataque a um comboio atribuído ao PKK na região de Diyarbakir, no sudeste da Turquia. 
1. Qual o cargo de Ahmet Davutoglu?
2. O texto não apresenta um responsável direto, mas suspeitos dos ataques.
a) Sob quais grupos recaem as suspeitas do ataque?
b) Com base em que informações a Turquia atribuiu a responsabilidade a estes grupos?

3. O texto fala de retaliações. Na sua opinião, esse tipo de ação tem resultados positivos? Justifique.


ESFERA LITERÁRIA

Tormento não tem idade
(Moacyr Scliar)
 - Meu filho, aquele seu amigo, o Jorge, telefonou.
- O que é que ele queria?
- Convidou você para dormir na casa dele, amanhã.
- E o que é que você disse?
- Disse não sabia, mas que achava que você iria aceitar o convite.
- Fez mal, mamãe. Você sabe que odeio dormir fora de casa.
- Mas, meu filho, o Jorge gosta tanto de você...
- Eu sei que ele gosta de mim. Mas eu não sou obrigado a dormir na casa dele por causa disso, sou?
- Claro que não. Mas...
- Mas o que, mamãe?
- Bem, quem decide é você. Mas, que seria bom você dormir lá, seria.
- Ah, é? E por quê?
- Bem, em primeiro lugar, o Jorge tem um quarto novo de hóspedes e queria estrear com você. Ele disse que é um quarto muito lindo. Tem até tevê a cabo.
- Eu não gosto de tevê.
- O Jorge também disse que queria lhe mostrar uns desenhos que ele fez...
- Não estou interessado nos desenhos do Jorge.
- Bom. Mas tem uma coisa...
- O que é, mamãe?
- O Jorge tem uma irmã, você sabe. E a irmã do Jorge gosta muito de você. Ela mandou dizer que espera você lá.
- Não quero nada com a irmã do Jorge. É uma chata.
- Você vai fazer uma desfeita para a coitada...
- Não me importa. Assim ela aprende a não ser metida. De mais a mais, você sabe que eu gosto da minha cama, do meu quarto. E, depois, teria de fazer uma maleta com pijama, essas coisas...
- Eu faço a maleta para você, meu filho. Eu arrumo suas coisas direitinho, você vai ver.
- Não, mamãe. Não insista, por favor. Você está me atormentando com isso. Bem, deixe eu lhe lembrar uma coisa, para terminar com essa discussão: amanhã eu não vou a lugar nenhum. Sabe por que, mamãe? Amanhã é meu aniversário, você esqueceu?
- Esqueci mesmo. Desculpe, filho.
- Pois é. Amanhã estou fazendo 50 anos. E acho que quem faz 50 anos tem o direito de passar a noite em casa com sua mãe, não é verdade?


  
1) O texto é um diálogo entre dois personagens. Quem são eles?
2) A mãe usa vários argumentos para tentar convencer o filho a dormir na casa do Jorge. Cite três.
3) Quais justificativas o filho deu para não dormir na casa do amigo?
4) Por que a descoberta da idade do filho surpreende o leitor?
5) O texto retrata uma situação comum ou inusitada? Justifique.

Leia o texto abaixo e responda:



VERSOS ÍNTIMOS
Augusto dos Anjos

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera-
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!
1.    Quem é o locutário do eu-lírico deste poema?
2.    Transcreva alguns conselhos dados pelo eu-lírico ao seu interlocutor.
3.    Que motivos pode ter tido o eu-lírico para se posicionar dessa forma diante do seu interlocutor.
4.    Qual a justificativa apontada na segunda estrofe para que as pessoas sejam ingratas?

5.    Você já viveu situações como as apontadas no texto? Como se sentiu em relação a isso?


Em tempo, sugiro visitar as postagens abaixo... que podem te dar uma luz... :D

O que fazer depois da Sondagem?
Atividades de leitura e escrita (9ºano)

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Olímpíadas - Vale a pena discutir na escola?

A abordagem de temas atuais é sempre interessante no contexto escolar, uma vez que aproxima a realidade externa do cotidiano intelectual do aluno.

No contexto das aulas de língua portuguesa é preciso refletir sobre a necessidade de dialogar não apenas com os acontecimentos atuais, mas questionar de que maneira esses acontecimentos se inserem na sociedade por meio de textos.

Vamos lá?

Se sua intenção é trabalhar com o tema OLIMPÍADAS, é preciso ter um plano, aqui vou sugerir um, mas é preciso que você reflita sobre sua realidade e faça adaptações, incluindo, retirando, movendo... o conhecimento não é estático, a forma de ensinar menos ainda... ")

Vamos começar pensando em que gêneros podemos abordar nesse projeto?

1. BRAINSTORM - Sempre sugiro que comecemos a aula com um Brainstorm (o termo remete à Tempestade de ideias - uma técnica em que você coloca um termo inicial no quadro e vai anotando todas as informações que surgem acerca dele) – Para fazer um bom projeto VOCÊ PRECISA CONHECER O ASSUNTO!!! 

2. REPORTAGEM (Você não precisa trabalhar com a reportagem completa, mas se tiver um data-show, a apresentação desse site é bem legal, selecione trechos interessantes).
Vamos ver como fazer uma proposta de leitura mais dinâmica e coletiva do texto, sem precisar fazer um roteiro de perguntas e respostas para apresentar para os alunos? (Clique nas imagens para ampliá-las)
  

Este primeiro texto tem conteúdo para trabalhar por pelo menos uma semana... a sala pode determinar a partir daqui, em grupos, temas para pesquisas (evite repetições). Algumas sugestões de temas para pesquisa e apresentação:
1. Modalidades esportivas
2. Símbolos Olímpicos
3. Mitos gregos (Minotauro, Hércules)


3. CHARGES
https://artesmendes.wordpress.com/2012/07/28/olimpiadas/


Essa charge é uma ótima escolha porque dialoga com o texto inicial, em que as mulheres não eram sequer consideradas cidadãs... 

Se quiser fazer perguntas, sugiro:
1. O que significa a palavra "exclusivo"? 
2. Por que a fala do homem é iniciada pelo termo "mas"?
3. Que outros preconceitos já foram quebrados ao longo da história?
4. Compare o simbolo das olimpíadas que aparece na charge com o original
a. Como o simbolo amarelo aparece na charge? E o que isso pode indicar
b. Por qual símbolo ele foi substituído? Você sabe o que ele significa?
c. Apesar da charge criticar o machismo ela traz elementos fortemente ligados a ele, como o uso da cor de rosa apenas para mulher. O que isso pode indicar?
d. O símbolo olímpico possui 5 anéis cujas cores representam os cinco continentes habitados no mundo. Baseado nessa afirmação, a troca do símbolo amarelo pelo cor de rosa faz sentido? Por quê?


Ainda volto com mais... :D

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Dinâmica - 1º dia de Aula - E agora?

Nem sempre é fácil escolher como começar o ano! (na verdade, nunca é fácil, nem mesmo pra gente, imagina quando pensamos que teremos mais 20, 30, 40... pela frente)

As dinâmicas de grupo foram desenvolvidas ao longo dos anos para facilitar a interação e promover a integração entre pessoas, mas é preciso saber o objetivo da atividade, escolher com cuidado, conhecer o público... sim, não basta pegar qualquer dinâmica na internet e levar pra sala de aula... ela precisa ter a ver inclusive com a sua personalidade, já que é você quem vai direcioná-la (principalmente se você não for profissional nisso!)

Eu escolhi esta dinâmicas para começar esse ano... (clique na imagem para ampliar)


Nesta dinâmica, você deve dar um nome à arvore com o grupo (este nome vai depender do grupo, na escola pode ser Busca do Conhecimento ou Saber... ), em seguida, os estudantes devem se localizar nessa árvore e pintar a si mesmos, identificando o seu próprio estereótipo. Se tiver tempo, peça que eles nomeiem com adjetivos (características), todos os personagens que aparecem na árvore (vão aparecer nomes como preguiçoso, esforçado, vencedor, folgado, malandro, distraído... etc)... forme grupos de cinco e peça pra eles olharem o que os outros escreveram acerca dos seus personagens, oriente a reflexão.



Nesta dinâmica, eu peço que as crianças coloquem as mãos sobre um papel branco e desenham suas mãos com parte do braço (esse é o tronco da árvore), depois eles podem desenhar a copa livremente, nos dedos eles são orientados a escrever quais são as coisas que lhe sustentam, podem ser pessoas, coisas ou até sentimentos (eles escolhem).





A escolha por essas duas dinâmicas é porque elas vão do coletivo pro particular e do particular pro coletivo de forma muito sutil... e eu adoro isso! Sem contar que amo árvores e acredito que só quem reconhece suas raízes pode voar e levar suas sementes...


Fonte da 2ªdinâmica:
http://pt.slideshare.net/aavbatista/dinamicas

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Aquário/ Aquarium - atividade de inglês - Educação Infantil

O projeto deste ano nas turmas de 3 anos é sobre a Água. As crianças decidiram, junto com as professoras, falar sobre os peixes!

Depois de realizar atividades de contextualização, decidimos (eu e as professoras) fazer uma atividade mais elaborada para finalizar a primeira fase!

Depois de uma pesquisa no Pinterest (busca por fish paper plate), encontrei as seguintes imagens que iluminaram minha mente!




Mas houve um problema... observei que a maioria das atividades não tinha "cara de feito por criança", ou exigiam que fossem mais velhas para executá-las... o que me levou à dúvida...


Fazer ou não esta atividade?


Depois de refletir bastante sobre isso comecei a colocar a ideia em prática... sempre me questionando sobre o quanto as crianças estavam interagindo com a atividade... Vejam o passo a passo:

1) Preparo: Colocar o nome da criança na parte de trás de dois pratos de papel (no Brasil, especialmente aqui em Macaé, eles não são tão simples de achar... procure em uma loja de embalagens, em casa de festas só encontrei decorados)

2) Pintura da água: Pintar a parte de dentro de um dos pratos de azul. É importante falar com a criança sempre utilizando termos em inglês (mesmo que se tenha que repetir depois em português) - Vocabulário principal: paint, blue, paper plate, brush, sea.

3) Pintura da borda: O segundo momento é pintar o lado de fora do prato, há duas formas de se fazer isso. Uma é cortar o papel antes de pintar e a outra é pintar a parte externa do prato e depois recortar. Eu gostei dos dois, o primeiro trabalha com espaço delimitado, enquanto o segundo faz menos sujeira, mas com o mesmo resultado.
Nesse momento é importante ter cores disponíveis para as crianças escolherem. Ou corre-se o risco de que todas as atividades fiquem idênticas, sem nenhum traço de personalidade, isso permite além de tudo avançar no uso do vocabulário. Vocabulário principal: What color do you like?; purple, red, pink, green, orange, blue, yellow, border, wave (a maioria dos pratos tem ondas na borda.
Ah... outra coisa importante... é muito comum que as crianças ainda não saibam segurar o pincel, pintar na posição correta. Não há problemas em ensiná-la, dizendo frase como ("De dentro pra fora, para pintar tudo", "vamos colorir onde está sem cor?", as crianças estão em fase de aprendizagem e o professor deve interagir com o processo, sem interferir na realização. Não acho justo finalizar as atividades pintando os espaços que sobraram, mas orientar a criança a cobri-lo)

4) Montagem da parte interior do aquário: Eu tive problemas nessa parte, confesso. A princípio fiz recortes de peixes para as crianças colorirem, mas isso não ficou legal. Parecia tudo muito pronto, elas ainda não colorem de um jeito que consideramos esteticamente bonito. Então tive uma ideia: montagem e trabalho com formas! Foi perfeito.

O PEIXE
Utilizei 3 cortadores (coração, flor e estrela), várias cores de papel colorset, lantejoulas e tinta de relevo
Vamos ao passo a passo:
a) recorte 4 cores de flor (flower) e peça para a criança escolher uma delas. (eu fiz com 3 crianças de cada vez, então elas tinham que entrar em acordo, é importante dizer que elas devem escolher um apenas)
b) oriente-as a colar a flor escolhida no centro do papel (eu passei a cola pra eles)
c) recorte corações e peça agora para escolherem 2 (deixe isso claro falando "two hearts" e mostrando a numeração com os dedos), de cores diferentes (É importante para que o peixe fique colorido e também porque já se trabalha o nome das cores - sempre que a criança escolher, repita o nome da cor escolhida com ela) - coloque uma gota de cola de um dos lados da flor, e diga que este coração será o rabo do peixe (tail) - aqui vale orientar a colagem), o outro coração deverá ser cortado ao meio e servirá como nadadeira (dorsal fin), coloque duas gotas de cola, uma acima e outra abaixo e deixe que a criança cole como quiser...
d) Peça para que a criança abra a mão (Please, open your hand) e coloque nela um olhinho decorativo, pergunte para a criança o que é aquilo (What is this?) - Ela naturalmente dirá: "um olho", você pode dizer: "Very good, this is the fish eye! Past here" (Muito bem, isso é o olho do peixe! Cole aqui). E coloque outra gota de cola para ela usar.
e) para finalizar o peixe coloque em um pratinho algumas cores de lantejoula (eu usei o termo colorful balls, mas você pode usar spangle, se quiser). Coloque algumas gotinhas de cola sobre o peixe e deixe que a criança escolha as cores que desejar e as cole. Sempre pergunte se ela quer mais ou se está bom.
f) Faça a boca do peixe com tinta de relevo (laranja, vermelha ou rosa), mas faça com a criança perto e explique que irá fazer a boca (mouth).

ALGAS, AREIA E CONCHAS
Somos privilegiados porque vivemos no litoral, então quando nossas crianças foram à praia pedi que recolhessem conchas pequenas e trouxemos areia para decorar... caso você não tenha, pode usar a areia de construção mesmo e usar pedrinhas no lugar das conchas.

a) Inicie pelas algas. Utilizei 4, de dois tamanhos diferentes, pois aproveitei para trabalhar grande e pequeno (big and small). Passe a cola e oriente a criança a colar primeiro as grandes, depois as pequenas (aproveite para observar se ela já sabe distinguir esses tamanhos).
b) Passe uma quantidade razoável de cola na parte inferior e ensine a criança a pegar um pouco de areia de cada vez e colocar sobre a cola (Put the SAND on the glue), algumas crianças jogaram areia em toda a atividade, mesmo depois de orientadas - eu sempre dou a orientação em inglês e depois em português - eu simplesmente bati o excesso, mas não reiniciei e nem retirei toda a areia de cima do peixe, por exemplo)
 c) Peça que escolha uma ou duas conchas (shell) - de acordo com a disponibilidade, deixe apenas as menores à disposição) - e oriente sua colagem sobre a areia - use bastante cola, ou corre o risco dela descolar.
d) Recorte no cortador algumas estrelas e peça para a criança escolher onde quer colocar a estrela do mar (starfish)
e) Coloque mais algumas gotas de cola na parte azul que estará vazia e oriente a colagem de outras lantejoulas - nessa parte eu utilizei apenas as prateadas (silver), para reproduzir as bolhas que se formam no fundo do mar. Espere a criança finalizar e peça que ela coloque a atividade para secar.

A FINALIZAÇÃO
A finalização e montagem da atividade fica por sua parte.
a) Comece recortando um pedaço circular de plástico transparente e colando-o com cola quente ou cola de artesão na parte interior do prato que não foi decorado.
b) Depois, siga juntando as partes com uma gota de cola quente em cima e outra embaixo.
c) Meça o o viés largo e corte ao meio - você também pode usar fita de cetim, mas o viés já vem com a dobra marcada e isso facilita muito o trabalho.
d) Passe uma gota de cola quente e posicione o viés, vá passando a cola quente e posicionando até finalizar, cole um pedaço de fita de cetim atrás para fazer uma suporte para pendurar na parede.
e) Por fim, decore as peças com cola colorida (com ou sem glitter), mas peça para as crianças escolherem as cores e ajudarem nesse processo (elas pode fazer isso colocando o dedo sobre as gotas de cola, para ficarem bem redondinhas e sem relevo)
f) Se você é oficineiro (como eu), lembre-se de inserir uma marcação na parte de trás informando sobre isso, como a atividade não tem palavras escritas, pode não ser atribuída à quem a realizou com as crianças.

EXPONHA! É muito importante mostrar as atividades realizadas, não apenas aos pais, mas a toda a comunidade escolar. 



Clique na imagem para ampliá-la

É isso! Adorei o resultado e as crianças também! Se precisar de ajuda, estou aqui! (queldonega@gmail.com)

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Livros digitais - Atividade de Inglês - Informática Educativa - Atividade de inglês

1. Dados do projeto
Projeto: Livros Digitais e Magia de Ler
Produto final: Livro Digital e Canções
Duração: 1 semestre – 1 aula por semana com professor de Língua Inglesa  
Série a que se destina: Turma de 3 anos – Educação Infantil – 3 turmas

2. Objetivos
Gerais
  • Melhorar o coeficiente comunicativo das ações educativas, integrando diferentes conteúdos e formas de aprendizagem;
  • Valorizar a cultura popular materna, a leitura de livros e o conhecimento linguístico;
  • Favorecer a construção da identidade escolar, fortalecida pela autoestima individual;
  • Desenvolver imaginação e criatividade.
Específicos
  • Estabelecer vínculos afetivos e de troca entre as crianças, fortalecendo sua autoestima e ampliando gradativamente suas possibilidades de comunicação e interação social;
  • Utilizar as diferentes linguagens (corporal, musical, plástica, oral e escrita) ajustadas às diferentes intenções e situações de comunicação, de forma a compreender e ser compreendido, expressar suas ideias, sentimentos, necessidades e desejos e avançar no seu processo de construção de significados, enriquecendo cada vez mais sua capacidade expressiva;
  • Manifestar opiniões e preferências pessoais de forma adequada e autônoma, respeitando a opinião do grupo em caso de divergências.
  • Relacionar imagens, sons e gestos por meio de canções;
  • Usar o programa Flash Paint e seus recursos para produzir imagens que ilustrarão o livro final;
  • Produzir um livro utilizando as imagens produzidas.
3. Justificativa
Nas turmas de 3 anos da Educação Infantil recebemos crianças que estão desenvolvendo a comunicação linguística e gestual de forma inicial. Algumas estão se tornando falantes competentes nesse momento e por isso acreditamos que apresentar uma língua estrangeira deve ser tão agradável quanto adentrar os mistérios da língua materna que ainda está ali, brotando, por isso, optamos por adotar um livro do projeto Magia de Ler, que traz não apenas histórias, mas canções e cantigas, que podem ser trabalhadas tanto em português quanto em inglês.
De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN’s), algumas atividades devem ser recorrentes na educação infantil, escolhemos manter a música, as atividades de pintura, montagem e ilustração, de acordo com a necessidade. Entretanto, mesmo nas séries iniciais observa-se que as mídias digitais estão presentes em todos os ambientes e que as crianças muitas vezes necessitam utilizá-las. Acreditamos que seja necessário agregá-la ao processo de ensino-aprendizagem de forma significativa, uma vez que a educação para a comunicação deve começar desde as séries iniciais, promovendo o uso consciente dos recursos midiáticos em todos os ambientes.
Assim, este projeto atende ao que propõem as diretrizes norteadoras da educação fundamental contidas na Lei no. 10.172/01, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e nas Diretrizes Curriculares para o ensino fundamental, propõe-se uma abordagem que valorize o paradigma curricular que possibilita a interdisciplinaridade, abre novas perspectivas ao desenvolvimento de habilidades para dominar esse novo mundo que se desenha (p.17).

4. Metodologia

No desenvolvimento desse projeto é fundamental que as atividades sejam ao mesmo tempo atrativas e enriquecedoras para aprendizagem dos estudantes.
Os momentos previstos foram os seguintes:

1° momento: Discussão do projeto com os professores regentes de cada turma e escolha do livro para ser trabalhado na Oficina de Língua Inglesa; (O livro escolhido foi “Conte aqui que eu canto lá”, de Rosane Pamplona)

2° momento: Leitura do livro com discussão com a professora regente e cantoria das músicas escolhidas pelas crianças.

3° momento: Seleção de músicas para serem trabalhadas em português/ inglês, dentro e fora do livro, de acordo com a necessidade da turma.

4° momento: PARA CADA CANÇÃO: Apresentação da música em inglês com apoio do Datashow e de caixas de som, sempre utilizando vídeos próprios para crianças e preferencialmente com imagens ilustrativas ou orientações para dança. Canto e dança.

5° momento: Atividade ilustrativa para desenvolvimento de outras habilidades, como coordenação motora, reconhecimento de cores e formas etc

6° momento: Apresentação dos recursos do Flash Paint individualmente e ilustração. (Durante esta atividade os alunos assistem a algum filme relacionado ao tema em inglês)

7º momento: Desenho dos personagens dos contos de fadas. (Pinóquio, Lobo, Três Porquinhos, Patinho Feio...)

8° momento: Atividade ilustrativa para desenvolvimento de outras habilidades, como coordenação motora, reconhecimento de cores e formas etc.

9° momento: Montagem do livro

6. Avaliação
·         Processual e do Projeto
Instrumentos de avaliação:
1.    Avaliação Diagnóstica de uso dos recursos
2.    Participação na produção da história
3.    Qualidade final da atividade
4.    Participação nas atividades lúdicas
5.    Roda de conversa sobre o resultado final do projeto

7. Inspiração
Adentrar os encantos de “Conta aqui que eu canto lá”, de Rosane Pamplona, é explorar um mundo conhecido e sempre novo. Conhecido por trazer palavras, seres e objetos que já fazem parte do repertório da criança na faixa etária dos 3 anos, novo por contextualizá-las lindamente em canções e ilustrações lindas!
            Foi assim que surgiu esse livro, com canções e danças que viraram ilustrações maravilhosas com todas as cores, as formas e a imaginação que só as elas podem dar às histórias!
          Um trabalho lindo que ficará registrado pra sempre na memória e digital, para acessarmos quando quisermos.
            A magia da leitura pode se espalhar pelo mundo.

8. Considerações Finais
       Este projeto teve como objetivo central apresentar a língua estrangeira de forma lúdica, integrando diferentes eixos do projeto pedagógico, como Magia de Ler, Livro Digital e Informática Educativa, Oficina de Inglês e Alfabetização e Letramento (com a produção de textos coletiva).
Acreditamos que, ao valorizar a leitura dos livros da maleta Magia de Ler com atividades de produção, pode-se desenvolver, além das habilidades comunicativas relacionadas ao vocabulário escrito e oral, a habilidade de relacionar imagens a textos; a de perceber diferentes temas em um mesmo contexto; e ainda, a de ser capaz apreciar o trabalho que realizou de forma completa, pois consegue visualizar o começo, o meio e o fim da atividade de forma organizada, localizando sua colaboração e reconhecendo a importância da parceria dos colegas para a finalização da atividade.
Para a realização das atividades nas turmas de 3 anos foi utilizado um único computador pessoal na sala de aula, com o diferencial de esse pc ter touch-screen.
Pudemos perceber que nas primeiras atividades havia menos controle dos recursos do Flash Paint® (programa utilizado para ilustrar) e que no decorrer das aulas muitas habilidades foram desenvolvidas, como o uso de pinceis diferentes e cores diversas (alguns até arriscavam produzir cores novas), nesse recurso, eu lhes dava autonomia para manipular as cores de acordo com a sua necessidade, mas alguns eram receosos e, sempre que queria outra cor, solicitavam a troca.
Num segundo momento, para fortalecer o uso de ilustrações e adentrar os encantos das narrativas, solicitamos que as crianças desenhassem seus personagens preferidos dos contos de fadas (que também foram trabalhados), para que as não ficassem estacadas no fundo branco, optei por orientar a utilização de pintura de fundo, solicitando que eles escolhessem a cor de acordo com o ambiente, por exemplo, o lobo vive na floresta, “que cor é a floresta?”...

            Ao ver o livro finalizado com os alunos ouvimos frases como, “Olha o porquinho”, ou “Quem fez esse lobo?”, “Vamos cantar a dona Aranha?” e ainda “A minha princesa”, de onde pudemos deduzir que o nosso objetivo de favorecer a construção da identidade escolar e fortalecer a autoestima individual, foi atingida além das nossas expectativas.

Se quiser ver o resultado do projeto, dá uma passadinha pelo ISSUU.com (o site é ótimo para expor atividades digitais)
 


Se a visualização abaixo não estiver aparecendo corretamente clique neste link Cante Comigo